Gastroplastia: Exame pré-operatório

exame de sangue

Por ser uma cirurgia de médio/grande porte para se fazer a Gastroplastia é necessário que sejam feitos exames desde do hemograma até o HIV… Fiz os exames no dia 20/06 e segundo o enfermeiro que me atendeu eu fiz mais exames que os necessários para doação de sangue… O laudo ficou pronto dia 06/07 e até que estão dentro dos conformes, tive uma pequena alteração na quantidade de gordura no fígado e no colesterol. Mas vamos aos nomes dos benditos exames.

Acido Úrico (o excesso dessa substância pode virar cristais, que vão sendo depositados nas articulações e podem levar a um intenso processo inflamatório, com inchaço das juntas, mais conhecido como gota)

Anticorpos Anti HIV 1/2 (Vírus da Imunodeficiência Humana, conhecido como HIV)

Anticorpos Anti HTLV 1/2 (é um retrovírus isolado em 1980 a partir de um paciente com um tipo raro de leucemia de células T. Apresenta dois tipos: O HTLV-I que está implicado em doença neurológica e leucemia, e o tipo 2 (HTLV-II) que está pouco evidenciado como causa de doença.)

Creatinina (é um importante parâmetro para diagnosticar vários problemas renais)

Ferritina (proteína da maior importância no armazenamento de ferro. Os níveis de ferritina são diretamente relacionados à quantidade de ferro disponível armazenado no corpo.)

Fosfotase Alcalina (é uma enzima capaz de remover grupos fosfatos de um grande número de moléculas diferentes, incluindo nucleotídeos, proteínas e alcalóides)

Gama GT (é uma enzima que está presente no fígado)

Glicemia Jejum (diagnostica algum distúrbio de glicose/açúcar no sangue)

GOT/GPT tempo de tromboplastina parcial ativada (é usado para avaliar todos os fatores de coagulação da via intrínseca)

HCG – Gonadotrofina Corionica Humana (teste de gravidez)

HDL – Colesterol (forma uma classe de lipoproteínas de alta densidade  que variam em tamanho e capacidade, e carregam colesterol dos tecidos do corpo para o fígado)

Hemograma (O hemograma é o exame que analisa as variações quantitativas e morfológicas dos elementos figurados do sangue)

LDL – Colesterol (É geralmente chamado de “mau colesterol” ou “colesterol ruim” devido à relação de altos níveis de LDL e doença cardíaca)

Tempo de Protrombina (é um exame usado para determinar a tendência de coagulação do sangue)

Triglicerides (gorduras, existentes no sangue)

TSH (é um hormônio que regula a produção dos hormônios tireoidianos)

Urina Tipo 1 (é utilizado para detectar problemas na bexiga e rins)

VDL – Colesterol (VLDL é fabricado no fígado a partir de colesterol e apolipoproteínas. Na corrente sanguínea o colesterol VLDL é convertido em LDL, conhecido como colesterol ruim.)


Pode ou não tomar anticoncepcional depois da cirurgia?

Olá, essa semana eu passei pelo meu ginecologista para tirar algumas dúvidas que tive sobre o anticoncepcional, no grupo as meninas comentaram que os ginecos delas tinha dito que elas não poderiam tomar anticoncepcional via oral, desse modo eles receitaram injeção, o que me deixou bastante intrigada, comentei com o meu gineco e ele me explicou, que as vezes as pessoas nos primeiros dias após a cirurgia travam na hora de tomar comprimidos então eles aconselham as pacientes a se livrar pelo menos da pílula via oral, mas que o meu caso é diferente, afinal eu não me dei bem com anticoncepcional injetável (tive hemorragia que durou 3 meses), então ficaríamos com o anticoncepcional via oral mesmo (o cirurgião disse que no dia seguinte a cirurgia já poderia tomar os remédios via oral).

Perguntei também para o meu ginecologista se existia a possibilidade de eu ter uma hemorragia pela perda de peso (a minha primeira hemorragia foi por esse motivo – a quantidade de hormônios armazenados na gordura desce para o útero e causa certa instabilidade que pode ser revertida em hemorragia ou escapes), ele disse que tudo é possível, mas depois que a perda de peso se estabilizar e eu estiver com um peso razoável isso tende a se reverter em qualidade para o meu útero, fazendo com que eu reduza a quantidade de anticoncepcional que eu tomo (utilizo dose dobrada para que faça efeito), e tenha maior facilidade para engravidar (pessoas obesas tem maior dificuldade de engravidar, e quando engravidam correm mais riscos que as pessoas com peso normal).

Na hemorragia que sofri em 2004 que durou 3 meses eu fiquei bastante fraca e abusei de alimentos com ferro e outras vitaminas, como a pessoa operada não retém tantas vitaminas assim perguntei para o meu ginecologista sobre a possibilidade de uma nova hemorragia após a cirurgia bariátrica me causar deficiências de ferro (anemia) e outros problemas, ele disse que é muito difícil isso acontecer, mas caso eu venha a ter alguma hemorragia eu devo procurar ele e o cirurgião para que eles tomem as medidas necessárias.

Hoje eu fui na medicina preventiva aonde temos as reuniões e pesagens semanais, eu estava bastante preocupada com o relatório do clínico geral (médico que eu fiz regime por mais de 2 anos) e com a bendita liberação. Fui informada pela diretora do núcleo de obesidade mórbida Cristiane que ainda faltava eu passar por mais duas reuniões para completar as 16 semanas, mas que os laudos inclusive o do clínico estavam ok, fui informada também que eu poderia marcar a minha cirurgia pra penúltima semana de julho, fiquei feliz e ao mesmo tempo preocupada, afinal eu só poderei voltar pra faculdade dia 10/08 e minhas aulas começam dia 03/08, mas tudo bem se der certo é melhor faltar apenas 1 semana do que 2.

Tenho consulta com o cirurgião dia 13/07, levarei os resultados da endoscopia e dos exames de sangue (que ficarão prontos no dia 06/07). Se tudo estiver certo é possível que eu saia do consultório do Dr. Juliano já com uma data prevista da cirurgia. Aí é se preparar pra entrar pra faca bisturi e pra iniciar a dieta líquida 5 dias antes da cirurgia. (***lembrando que cada médico tem suas técnicas e procedimentos, o meu cirurgião acha melhor começarmos a dieta líquida de 5 a 3 dias antes da cirurgia, afinal além de deixar o estômago e o intestino “limpos” ajuda a perder um pouquinho de peso antes da operação o que ajuda na hora da recuperação***)


Ansiedade no pré-operatório

ansiedade

Ah a ansiedade, ela visita todo mundo, mas principalmente os gordinhos. O gordinho fica ansioso para emagrecer, quando emagrece fica ansioso pra manter, quando mantém fica ansioso e quer comer doces, aí já viu a porcaria que dá.

Hoje estou ansiosa para saber se serei ou não liberada para a cirurgia, o meu caso está sendo avaliado hoje (24/06) e tudo pode acontecer, fiquei muito irritada com a psicóloga, pois a mesma me informou que assim que estudado o caso e sendo liberada a cirurgia eles ligariam avisando, eu a indaguei sobre as negativas e ela me disse que eles só ligam pra liberar os não liberados não serão avisados. Poxa vida, é quando não é liberado que deveriam fazer a comunicação afinal a pessoa fica em casa sabendo que o seu caso está sendo estudado e se for liberado receberá uma ligação, passa-se o dia todo e nada do telefone tocar a pessoa pira.

Cá estou eu olhando para o telefone pedindo pra ele tocar, mas até agora 13h20 ele não tocou. Ok, vou esperar, mas se eu não for liberada quero saber o porque e quero também informações consistentes e não um porque sim (afinal como dizia o prof. Tibúrcio – Porque sim não é resposta).

Quando eu estiver um pouco menos ansiosa eu volto pra contar da maratona de exames que tive que fazer na semana passada…

Bjos


Quais documentos são necessários para fazer a gastroplastia?

obesidade

Então minha gente, a coisa tá ficando preta pro lado de quem vai fazer a cirurgia, os planos e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica estão solicitando diversos laudos, relatórios e declarações para evitar equívocos na hora de liberar pacientes despreparados para a cirurgia. Nos foi passado pela nutricionista e coordenadora do núcleo de combate à obesidade da Unimed Piracicaba uma lista de laudos, relatórios e declarações necessárias para a realização da cirurgia bariátrica.

Terei que passar pelos seguintes médicos:

Cirurgião bariátrico (ele vai fazer um pedido do médico da cirurgia, contendo um resumo da história do paciente, existência ou não de patologias correlatadas, peso, altura, IMC, técnica cirúrgica proposta, materiais especiais a serem utilizados);

Endocrinologista ou clínico (ele vai fazer um relatório do contendo os tratamentos efetuados, bem como o tempo de tratamento e seus resultados);

Psiquiatra (ele vai fazer um relatório contendo aptidão para ser submetido à cirurgia – informando a presença ou ausência de psicopatias graves – bem como as conseqüências que podem ser promovidas pela cirurgia);

Cardiologista (ele vai fazer um relatório médico afastando cardiopatias e coagulopatias que contra-indiquem o procedimento);

Ontem eu passei pelo meu antigo médico, o que me passou uma dieta medicamentosa e alimentar durante aproximadamente três anos sem ter sucesso, hoje eu passaria pelo psiquiatra, mas eu estou com a sinusite atacada o que acabou atacando uma labirintite maldita e tive que desmarcar o psiquiatra, já o cardiologista como não consegui uma consulta antes do final de julho (época que pretendo já estar operada para poder voltar para faculdade depois das férias) procurei o EMCOR daqui de Piracicaba e descobri que tem um dia da semana que os médicos fazem os exames pré-cirurgicos voltados para a área cardíaca.

Por hoje é só…